Compartilhar Mimimis

“A ignorância não fica tão distante da verdade quanto o preconceito.”

(Denis Diderot)

As Redes Sociais estão inseridas na vida de milhões de pessoas. Twitter e Facebook são as prediletas para muita gente demonstrar que “existe” para o mundo. É uma forma fácil de participar, mesmo calçando pantufas e tomando leite com sucrilhos, muita gente se acha socialmente responsável e politicamente correto, bastando apenas comentar ou, mais ainda, clicar em compartilhar.

É preciso prestar muita atenção no que se compartilha, qual bandeira é levantada, qual ideia é curtida porque há muita baboseira, principalmente quando o assunto são eleições.

No último mês foi possível ver coisas bizarras sendo espalhadas, só pra citar um como exemplo, o ex-presidente Lula estar na lista da Forbes de bilionários.  Ora, a internet está aí para todos, basta gastar menos de dois minutos e entrar no próprio site da revista estadunidense e consultar tal lista para mostrar que aquilo que se espalhou no Facebook é uma notícia mentirosa.

Acontece que há uma preguiça sociopolítica na classe alta, e o descontentamento com a possível derrota tucana faz pessoas ultrapassarem o limite do bom senso, espalhando notícias falsas e transparecendo um preconceito doentio contra a opinião daquele mais pobres.

Infelizmente, Serristas, a cidade de São Paulo tem mais pobre que rico. E essa é uma desigualdade secular que alguns tentam diminuir. Quando o crime é por uma bolsa em Higienópolis, boa parte dos Compartilhadores de Mimimis percebe que há violência.  Agora, quem desses viu o preto morto em mais uma chacina? E se te falar que não foi só um, são centenas, milhares por ano, e ninguém compartilha o problema.

E a favela que pega fogo, quem viu, mas quem sofreu? E o hospital lotado? E a enchente? E a miséria? E o desemprego? E a fome? E o frio? E a dignidade?

Recomendo olhar para a periferia não no dia que você acha que vai fazer um safari no Capão, na Zeéle ou qualquer outro lugar mais pobre. Olhar para periferia, basta olhar para sua empregada doméstica, para o porteiro do seu prédio, para o pizzaiolo que fez e o motoboy que entregou pizza quentinha às 11 da noite na sua casa.

A periferia não está no malabarismo do semáforo.  A periferia está na cozinha do self-service da Berrini, a periferia está na “tiazinha da limpeza”  do seu escritório, a periferia está no cara que passa a madrugada no supermercado deixando os produtos todos bonitinhos nas gôndolas para você achar com mais facilidade.

Ou você acha que é mágica? Plim e o lixo sumiu! Plim e a chão ficou limpo!  Abra Cadabra e a roupa suada da academia, depois de 1 dia, reapareceu limpinha, cheirosa, e dobrada na sua gaveta.

Vem da periferia, tucanada, quem faz isso pra você. É o “p” de pobre, de preto, de peão, de pedreiro, pintor, puta, pedinte, é o “p” de periferia, mano!

E vieram daí as pessoas que conseguiram 13o. salário pra você. FGTS. Hora extra. Tornar-se mãe com emprego.  São os “p”s de periferia que permitiram que você sair de férias, e ir para Miami trazer 60 quilos de bugiganga sem você correr risco de ficar desemprego.

Ou você acha que a classe dominante, àqueles que se tratam pelos sobrenomes pomposos que possuem que, num momento de iluminação budista, decidiram repartir melhor os ganhos?  Que nada! Morreram alguns Silvas, Santos, Barbosas, Alves e outros sobrenomes populares para isso acontecer.

Daí vem os Compartilhadores de Mimimis reclamarem de cota racial na universidade pública. Cacete, a guria vai pra Disney com 7, 10, 15 anos, estuda em colégio particular a vida inteira, ganhou carro do papis, e fica toda indignada que tem um pobre preto intelectualmente mais limitado (óbvio, olha a estrutura socioeconômica do coitado) dividindo a mesma sala de aula.

Domingo é dia de lutar contra desigualdades de séculos. Se você reclama de pagar 22 reais de pedágio na Imigrantes, procure saber quem vendeu permitindo tais condições. Do contrário, continue reclamando da “orkutização do facebook”.

Tem muita gente, milhões, com necessidades muito maiores que as suas. E são emergenciais.

E não seja tão ingênuo de achar que quem vai votar por mais igualdade social está torcendo para absolvição dos Mensaleiros.

Ah, quanta ignorância!

Marcio Vieira

Anúncios

One Response to Compartilhar Mimimis

  1. Anita disse:

    Tudo isto é óbvio, o q muitas vezes não foi esclarecido é q com o dinheiro pago pelos mensaleiros aos corrompidos, muita coisa deixou de ser feita para melhorar esse panorama descrito! Pelo q eu saiba, os arquitetos do mensalão são do PT, ou estou enganada?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: