Consumidor exigente, propaganda consciente

Mais informações para um consumidor mais exigente

Uma das grandes diferenças entre as propagandas de automóveis na Europa e Brasil é, sem dúvidas, a quantidade de informações que acompanham a foto do veículo dos anúncios europeus.

O velho continente tem as mais rigorosas leis ambientais que regulamentam as emissões de gases poluentes no mundo, forçando montadoras  ao desenvolvimento de novas tecnologias “limpas”. Mas o grande motivador vai além da consciência ecológica do consumidor: atinge o bolso.

As normas europeias atrelaram, inteligentemente, o consumo de combustível e emissão de CO2 ao tributo que o consumidor deve pagar anualmente referente ao carro. Assim, o imposto equivalente ao nosso IPVA vai muito além de um percentual do valor de tabela do carro, atingindo também o quão danoso ao meio ambiente é tal veículo.

Além do combate à poluição, esta é uma forma de ativar ainda mais a indústria automobilística porque, com o passar dos anos, um carro velho tende a pagar mais impostos que um veículo novo.

Etiqueta de energia e valor do imposto anual (Reino Unido)

Com tal regulamentação, o consumidor necessita de informações complementares para comprar um carro, e todas as montadoras desenvolveram uma etiqueta de energia semelhante à encontrada nas geladeiras, mencionando a quantidade de CO2 que o veículo emite e quanto pagará anualmente.

Mas o ponto mais curioso  é que tais informações ecológicas de cada carro vão além das lojas e da boca do vendedor: vão para as ruas e, no acirrado mercado automobilístico, a etiqueta de energia torna-se uma importante arma publicitária na decisão de qual carro comprar.

Os consumidores europeus sabem que tais informações não são apenas dados técnicos, elas resultam também em economia financeira. Com isso, as propagandas de automóveis na Europa acrescentam cada vez mais informações referentes ao carro, como resultado no crash test, consumo e quantidade de CO2.

Bem menos exigente, o consumidor brasileiro, quando muito, pergunta ao vendedor da concessionária qual é a média de consumo que tal veículo faz. Incentivo todos, quando procurarem um carro para comprar, que perguntem também ao vendedor qual é o nível de segurança que ele atingiu nos testes e quantas toneladas de CO2 o carro emite. Tenho sérias dúvidas se o vendedor saberá responder.

Marcio Vieira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: